segunda-feira, 3 de maio de 2010

PRIMEIRO MUNDO

PRIMEIRO MUNDO

.

 

http://1.bp.blogspot.com/_GvKSWQ7OnJg/S98My8OYVeI/AAAAAAAABCs/t2D-Gb1I6mg/s1600/TU.jpg

 

Muitos tentam entender o discurso que Serra usará na eleição.

 

Não há nada que ele prometa, que já não tenha sido feito, ou pelo menos, começado a ser feito. Por outro lado, não há nada que ele diga que não vai fazer, que seu patrono, Don Fernando, não tenha levado aos extremos. 

 

Caso clássico do Mercosul. O Zé fala que não vai acabar com ele. Estranho, porque disse também que o bloco de comércio não serve pra nada, que era melhor fazer acordo direto com os EUA

 

Quando os argentinos gritaram, Zé correu da raia. Esqueceu que a platéia  que está de olho nele, vai bem mais além do Higienópolis e nem todo mundo acredita no que a Mirian fala.

 

E o seo Zé continua com as dele. Dizendo que os que fumam não têm Deus no coração. Dizendo todo tipo de tontería O Zé também falou que o país está parado, que precisamos progredir.

 

Não deu pra entender direito a qual país ele se referia. Se era mesmo o Brasil ou os EUA, a pátria adorada do tucanato do Higienópolis e do Jardim Botânico no Rio. Até onde consta, o Brasil cresce a taxas nunca vistas antes. Acho que o Zé falava da América, mesmo.

 

O que é uma pena. Afinal, o que esse povo do bico grande tanto quer com aquele país que nos presenteou um dia com a ditadura militar por eles financiada, e com a quebradeira imposta pelo FMI, clube do qual são os maiores acionistas? Não dá pra saber ao certo.

 

Até pouco tempo, os ricos estavam reclamando. E pra rico reclamar não é necessário realmente algum argumento. Basta o caviar não estar disponível na hora em que querem, que já é razão pra depor um presidente.

 

Mas o Grupo Folha nos vem com essa informação, agora. Falando que o comércio de luxo cresceu 30% no primeiro trimestre. Puxa, muito acima do que havia antes, até o mandato de Don Fernando Do Tucanato. Antes a elite tinha o dinheiro, mas os lugares pra gastar eram poucos.

 

Agora lojas e mais lojas das mais chiques grifes do mundo estão desembarcando no Brasil. Claro que a Folha fala que isso é porque o Primeiro Mundo está em crise. Não é que seja mérito do Brasil ter voltado a ser a oitava economia do planeta.

 

Se a lógica é essa, fico pensando por que essas grifes não foram pra África, já que a culpa é só da Europa e dos EUA, nós não temos mérito algum.

 

Mas querendo a Folha, ou não, a elite brasileira tem um motivo a menos pra reclamar. 

 

E agora, José?

 

http://anaispoliticos.blogspot.com/2010/05/primeiro-mundo.html

 

Nenhum comentário:

Marcadores